Cadastre-se Jogo das Vocações Simulado Busca

Simulado On-Line
 
LÍNGUA PORTUGUESA - UFMG (1999)

31) INSTRUÇÃO: As questões de 31 a 34 devem ser respondidas com base no Texto1,

Leia-o com atenção, antes de responder a elas.

A revolução digital

Texto e papel. Parceiros de uma história de êxitos. Pareciam feitos um para o outro.

Disse “pareciam”, assim, com o verbo no passado, e já me explico: estão em processo de separação.

Secular, a união não ruirá do dia para a noite. Mas o divórcio virá, certo como o pôr-do-sol a cada fim de tarde.

O texto mantinha com o papel uma relação de dependência. A perpetuação da escrita parecia condicionada à produção de celulose.

Súbito, a palavra descobriu um novo meio de propagação: o cristal líquido. Saem as árvores. Entram as nuvens de elétrons.

A mudança conduz a veredas ainda inexploradas. De concreto há apenas a impressão de que, longe de enfraquecer, a ebulição digital tonifica a escrita.

E isso é bom. Quando nos chega por um ouvido, a palavra costuma sair por outro. Vazando-nos pelos olhos, o texto inunda de imagens a alma.

Em outras palavras: falada, a palavra perde-se nos desvãos da memória; impressa, desperta o cérebro, produzindo uma circulação de idéias que gera novos textos.

A Internet é, por assim dizer, um livro interativo. Plugados à rede, somos, autores e leitores. Podemos visitar as páginas de um clássico da literatura. Ou simplesmente arriscar textos próprios.

Otto Lara Resende costumava dizer que as pessoas haviam perdido o gosto pela troca de correspondências. Antes de morrer, brindou-me com dois telefonemas. Em um deles prometeu: “Mando-te uma carta qualquer dia desses”.

Não sei se teve tempo de render-se ao computador. Creio que não. Mas, vivo, Otto estaria surpreso com a popularização crescente do correio eletrônico.

O papel começa a experimentar o mesmo martírio imposto à pedra quando da descoberta do papiro. A era digital está revolucionando o uso do texto. Estamos virando uma página. Ou, por outra, estamos pressionando a tecla “enter”.



SOUZA, Josias de. A revolução digital. Folha de São Paulo, São Paulo, 6 de maio de 1996. Caderno Brasil, p. 2.
Com base na leitura feita, é CORRETO afirmar que o objetivo do texto é


a) defender a parceria entre o papel e o texto como uma história de êxitos.
b)discutir as implicações da era digital no uso da escrita.
c)descrever as vantagens e desvantagens da Internet na atualidade.
d) narrar a história do papel e do texto desde a antigüidade.
Resposta


32) Considerando a argumentação do autor quanto à relação entre palavra falada e palavra escrita, é CORRETO afirmar que,


a)na comunicação interpessoal, a palavra falada pode emocionar, sensibilizar, convencer, fazer pensar e, com isso, suscitar um grande movimento de idéias e valores.
b)no processo social de divulgação de conhecimentos, a palavra falada, associada à escrita, exerce um papel fundamental na educação e na formação de opiniões.
c)na produção cultural de ciência e arte, a palavra escrita tem função marcante, porque sua permanência material independe da memória humana e sua circulação instiga a reflexão.
d)no processo social de produção e circulação de crenças, a palavra escrita, ao lado da falada, tem papel significativo no desenvolvimento da espiritualidade.
Resposta


33) Considerando os procedimentos lingüísticos de articulação entre o primeiro parágrafo e os outros parágrafos do texto, é INCORRETO afirmar que


a)o segundo, o terceiro e o quarto parágrafos se articulam com o primeiro pelo emprego linear do tempo cronológico.
b)o terceiro parágrafo está articulado com o primeiro pelo uso de palavras que explicitam significados presentes no primeiro.
c)o segundo parágrafo está articulado com o primeiro pelo emprego de palavra que se repete.
d)o quarto parágrafo se articula com o primeiro pelo uso de frase que explicita uma idéia sugerida no primeiro.
Resposta


34) Observe as expressões destacadas nestas frases:

..., falada, a palavra perde-se nos desvãos da memória; impressa, desperta o cérebro ...

... vivo, Otto estaria surpreso com a popularização crescente do correio eletrônico.

Assinale a alternativa que apresenta uma interpretação CORRETA dessas três expressões, na ordem em que aparecem nas frases acima.


a)apesar de ser falada / apesar de ser impressa / se estivesse vivo
b)quando é falada / quando é impressa / se estivesse vivo
c)porque é falada / porque é impressa / ainda que estivesse vivo
d)se é falada / se é impressa / ainda que estivesse vivo
Resposta


Todas as afirmativas apresentam recursos lingüísticos que estão presentes nesse texto de propaganda, EXCETO

35) INSTRUÇÃO: As questões 35 e 36 devem ser respondidas com base no Texto 2 e nas suas relações com o Texto 1.

Leia com atenção o Texto 2 e, se necessário, volte ao Texto 1, antes de responder a elas.



a)Articulam-se a linguagem verbal e a não-verbal.
b)Impessoaliza-se o tratamento do leitor.
c)Enumeram-se cumulativamente as características do produto.
d)Recorre-se não só à conotação, mas também à denotação.
Resposta


36) Comparando-se o Texto 1 com o Texto 2, é INCORRETO afirmar que, em ambos os textos, fala-se de uma revolução digital


a)em que a circulação da escrita fica condicionada a mudanças no suporte tecnológico.
b)em que o uso da escrita é dinamizado.
c)em que o papel tem a mesma importância na divulgação da escrita.
d)que implica alterações na relação entre texto e papel.
Resposta


37) INSTRUÇÃO: As questões 37 e 38 devem ser respondidas com base no Texto 3 e nas suas relações com o Texto 1.

Leia com atenção o Texto 3 e, se necessário, volte ao Texto 1, antes de responder a elas.

TEXTO 3

Chega de blablablá

É impressionante como as pessoas teorizam sobre a Internet – sem perceber sua essência

Por que, enfim, não tratar a Internet como aquilo que ela realmente é: um arquivo praticamente ilimitado à nossa disposição, que podemos acessar ou deixar de lado com um simples clique. Em suma, uma janela que podemos abrir ou fechar em busca de conhecimento original e sociabilidade – e também um território sem lei em que podemos exercitar e dar vazão às nossas fantasias e piros mais profundos.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Posso estar errado, caro leitor, mas acredito sinceramente estar mais que na hora de a Internet começar a ser vista sem contorcionismos intelectuais e blablablás teóricos. Embora, de acordo com suas convicções, muitos ainda insistam em vê-la como o bicho-papão deste final de milênio ou uma revolução nas relações humanas, em sua essência a rede mundial é muito simples: milhões de computadores ligados entre si e cada um deles a uma tomada. Um fenômeno, portanto, com duas faces bem nítidas. A primeira, mágica, são as possibilidades infinitas que essa teia labiríntica de micros pode nos proporcionar, para o bem ou para o mal. A segunda, singela e eficaz como uma roda, é o fato de podermos ligá-la e desligá-la a qualquer instante. Feito um interruptor de luz, igualzinho a uma torneira, como qualquer outro eletrodoméstico: torradeira, máquina de lavar, aspirador. Para descobrir isso, ninguém precisa ser intelectual. E, muito menos, ficar sem tomar sol por uma semana.

GANDRA, José Ruy. Chega de blablablá. Info Exame, São Paulo, n. 145, p.182, abr. 1998. (Texto adaptado.)Todas as alternativas contêm passagens do Texto 3 que dizem respeito ao significado da Internet. Assinale a alternativa em que a passagem transcrita se contrapõe ao ponto de vista defendido no Texto 1.


a)... como qualquer outro eletrodoméstico: torradeira, máquina de lavar, aspirador...
b)... um arquivo praticamente ilimitado à nossa disposição...
c)...uma janela que podemos abrir e fechar em busca de conhecimento original e sociabilidade...
d)... um território sem lei, em que podemos exercitar e dar vazão às nossas fantasias...
Resposta


38) Em relação à Internet, diferentemente do Texto 1, o Texto 3 apresenta


a)uma análise provocadora da maneira como a rede tem sido compreendida.
b)uma interpretação tendenciosa da manipulação tecnológica de dados.
c)uma caracterização otimista das possibilidades tecnológicas atuais.
d)uma representação objetiva da interação entre usuário e computador.
Resposta


39) Leia o poema de Gregório de Matos.

Triste Bahia! Oh quão dessemelhante
Estás, e estou do nosso antigo estado!
Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
Rica te vi eu já, tu a mi abundante.


A ti trocou-te a máquina mercante,
Que em tua larga barra tem entrado,
A mim foi-me trocando, e tem trocado
Tanto negócio, e tanto negociante.

Deste em dar tanto açúcar excelente
Pelas drogas inúteis, que abelhuda
Simples aceitas do sagaz Brichote.

Oh se quisera Deus, que de repente
Um dia amanheceras tão sisuda
Que fora de algodão o teu capote!

Com base nessa leitura, é INCORRETO afirmar que


a)o eu poético, no poema, mantém-se distanciado do objeto criticado.
b)o poema compara o presente e o passado da cidade.
c)o futuro desejado revela, no poema, a presença de uma voz moralizadora.
d)o poema faz referência ao contexto da época.
Resposta


40) Leia estes trechos de dois poemas de Gonçalves Dias.

Meu Deus, Senhor meu Deus, o que há no mundo
Que não seja sofrer?
O homem nasce, e vive um só instante,
E sofre até morrer!

(Sofrimento)
Tupã, ó Deus grande! cobriste o teu rosto
Com denso velâmen de penas gentis;
E jazem teus filhos clamando vingança
Dos bens que lhes deste da perda infeliz!

Tupã, ó Deus grande! teu rosto descobre:
Bastante sofremos com tua vingança!
Já lágrimas tristes choram teus filhos,
Teus filhos que choram tão grande mudança.
(Deprecação)
Com base nessa leitura, é INCORRETO afirmar que, em ambos os trechos,


a)o eu poético enuncia uma proposta de mudança.
b)o eu poético se dirige a Deus.
c)o eu poético fala de um estado de sofrimento.
d)o eu poético se refere a uma situação que não é apenas individual.
Resposta


41) Em relação ao poema “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias, é INCORRETO afirmar que ele pertence


a)ao projeto nacionalista romântico.
b)à tendência romântica para a utopia.
c)à temática romântica da nostalgia.
d)à vertente romântica indianista.
Resposta


42) Em relação a Itinerário de Pasárgada, de Manuel Bandeira, é INCORRETO afirmar que, ao mesmo tempo que elabora uma teoria a sua própria poesia, o autor


a)apresenta um relato de alguns incidentes de sua vida pessoal.
b)estabelece diferenças entre a sua poética e a de outros poetas.
c)constrói uma narrativa que se afirma como ficcional.
d)faz referência a propostas estéticas do modernismo brasileiro.
Resposta


43) Considerando os provérbios abaixo, assinale aquele que pode ser aplicado à situação de Pedro e Paulo em Esaú e Jacó, de Machado de Assis.


a)A situação faz o ladrão.
b)O futuro a Deus pertence.
c)Filho de peixe peixinho é.
d)O que o berço dá só a cova tira.
Resposta


44) No romance Agosto, de Rubem Fonseca, o comissário Mattos, tentando descobrir quem matou o empresário Paulo Aguiar, levanta várias hipóteses. Entre as que se seguem, a única hipótese que, ao mesmo tempo, foi levantada por Mattos e se mostrou INCORRETA é a que o assassino seria um homem.


a)de cabelos finos.
b)ligado ao presidente.
c)de dedos grossos.
d)ligado ao jogo do bicho.
Resposta


45) Todas as alternativas apresentam aspectos comuns aos romances Esaú e Jacó e Agosto, EXCETO


a)A existência de personagens ligados ao misticismo popular.
b)A ocorrência de conflito amoroso no enredo.
c)A forma de o narrador relacionar-se com o leitor.
d)A presença de fatos importantes da história do Brasil.
Resposta